Gestão de Energia / Eficiência Energética

Um final alternativo para “Stranger Things” que termina com um sistema UPS confiável

Até agora, espero que qualquer um que esteja interessado já assitiu à segunda temporada de Stranger Things 2, série científica de muito sucesso, no Netflix. Caso contrário, considere este um alerta de spoiler. Pare de ler e volte depois de ter visto o episódio 8, “The Mind Flayer”! Nós esperamos.

Para aqueles que podem não estar cientes do que se trata essa série, Stranger Things se passa na década de 1980 em uma pequena cidade fictícia da América, chamada Hawkins. A série envolve um grupo de crianças, um laboratório de governo clandestino e um universo alternativo chamado “Upside Down”, que é cheio de “Demogorgons” grandes, rápidos e assustadores, que são criaturas parecidas a cães que têm o hábito de comer humanos.

Então, você pode estar se perguntando o que isso tem a ver com um blog que trabalha temas como proteção de energia e No-Breaks (UPSs). É porque, o final deste episódio, poderia ter sido muito diferente – e mais feliz – se o prédio tivesse sido equipado com o que hoje seria um sistema de proteção de energia bastante rotineiro.

O episódio “The Mind Flayer” encontra alguns dos personagens principais presos na sala de segurança do laboratório, olhando para uma série de monitores de câmeras de segurança. Um monte de criaturas semelhantes a cães escaparam do “Upside Down” e nossos heróis estão assistindo impotente enquanto as criaturas correm desenfreadas através do prédio, comendo mais do que alguns funcionários de laboratório de revestimento branco. Não é bonito.

Naquele momento,  há uma queda de energia elétrica no prédio, o que é um problema real porque o prédio possui um sistema de segurança que bloqueia todas as portas em caso de queda de energia – suponho que, na década de 80, todos pensaram que era uma boa idéia bloquear todos dentro de edifícios que careciam de energia.

De qualquer forma, a única maneira de desbloquear as portas é ligando o disjuntor principal, reiniciando o sistema de computador que controla os alarmes do prédio, os bloqueios das portas e outros. Agora, na década de 80, nem todas as pessoas sabiam como lidar com a linguagem BASIC usada para controle os primeiros computadores – a menos que, claro, eles trabalhassem no RadioShack!

Acontece que uma das pessoas presas naquela sala de segurança era Bob, namorado de um personagem principal, que não só trabalha, mas gerencia o RadioShack local. Então, resumindo, Bob vai ao porão, restaura  a energia elétrica,  acessa o computador, abre as portas e faz com que todos escapem pela porta da frente. Bem, quase todos – Bob é comido por algumas criaturas parecidas com cães, apenas alguns passos para fugir. Ratos.

Final alternativo

Nós vamos nos lembrar de Bob com carinho, porém não pude deixar de pensar que ele não precisaria enfrentar uma morte tão terrível. Se o prédio tivesse um sistema decente de proteção de energia, o final pode ter acontecido assim:

O grupo está na sala de segurança, quando testemunham que as luzes acendem. No entanto, eles não saem, porque o prédio possui uma série de nobreaks que protegem cargas importantes, como iluminação de emergência, sistemas de controle de portas, câmeras de segurança e a sala de segurança. Os Nobreaks passaram por manutenção ao longo da vida, para garantir o funcionamento em um momento de falha de energia.

Como no episódio real, um médico que trabalha no prédio fica para trás na sala de segurança, ele pode ver nos monitores onde as criaturas do mal estão e orienta os outros para fora do prédio usando walkie talkies.

O chefe da polícia de Hawkins leva o grupo, atirando e matando algumas das criaturas ao longo do caminho, até que todos saiam do prédio.

Mas e o médico que ficou para trás? É aí que Bob entra. Ele tem a presença de espírito para pegar um dos computadores da sala de segurança. Uma vez que está lá fora, ele encontra uma saída  externa,  entra na rede de computador usando um protótipo de adaptador sem fio que ele acabou de descobrir que seria útil um dia, e trabalhando com alguma magia BASIC, conecta o Nobreak dentro do prédio.

Como o próprio Bob, esses  Nobreaks estão à frente de seu tempo, com recursos como a capacidade de fechar seletivamente determinadas tomadas de energia . Bob, como os fãs de Stranger Things sabem, também é adepto da solução de enigmas. Ele trabalha em como desligar  a energia elétrica em áreas selecionadas por apenas a quantidade certa de tempo, que bloqueia certas portas. Enquanto isso, no walkie-talkie, o chefe guia o médico através da rede de segurança que Bob está criando. O médico escapa com sucesso evitando qualquer criatura. ” Muito fácil”, diz Bob.

Bob então começa a ver como o filho de sua namorada é resgatado do alcance do ”Upside Down” no episódio final. Em última análise, eles se casam e se tornam um dos maiores franqueados da RadioShack, possuindo 37 lojas.

Mas, infelizmente, isso não aconteceu. E  tudo por falta de um sistema Nobreak confiável.

Bem, não é mais a década de 1980 e não há necessidade de você arriscar seu edifício ficando virado de cabeça para baixo em caso de queda de energia. O Nobreak Schneider Electric Galaxy VX garante a confiabilidade da energia elétrica com alta eficiência. Clique aqui e saiba mais!


No Responses

Deixe uma resposta

  • (will not be published)