Gestão de Energia / Eficiência Energética

Podemos crescer mais, com menos CO2

Se um grupo de pessoas sérias lhe disser que é possível, aumentar o crescimento econômico, diminuir a taxa de desemprego, aumentar o poder de compra das famílias, melhorar a distribuição de renda, e ainda melhorar o saldo da balança comercial brasileira, o que você diria?

Pois bem, tudo isso é possível se o país adotar um conjunto de medidas de mitigação de emissões de gases de efeito estufa no Brasil até 2030, incluindo uma taxa de carbono de US$ 100 por tonelada.

A maioria das pessoas não imagina que o combate às emissões de CO2 pode trazer tantos benefícios. Essas pessoas pensam que o combate às mudanças climáticas é um “preço a ser pago” para se prolongar a nossa sobrevivência no planeta.

Não! Para emitir menos CO2, é preciso desenvolver novas tecnologias de geração de energia e de agropecuária. É preciso construir uma infraestrutura para novas modalidades de transporte de cargas e passageiros. É preciso ser mais eficiente no uso da energia, e no manejo de resíduos. É preciso mais saneamento. E tudo isso é muito bom.

O recente estudo do Projeto IES-Brasil mostra que a mitigação de emissões de CO2 pode ser uma alavanca de crescimento da economia. Os cenários desenvolvidos ilustram uma clara dissociação entre crescimento econômico e emissões de CO2.

Ou seja: que todos os benefícios acima ainda trariam o bônus de poluir menos e preservar o meio ambiente. Sim, podemos crescer mais e poluir menos! Quem diria, hein?

A equipe do Projeto IES-Basil que fez este estudo inclui especialistas da COPPE/UFRJ, do Ministério do Meio Ambiente, e da iniciativa privada. Baixe e leia o sumário executivo. Ou analise a íntegra dos estudos, que também está disponível no site do Centro Clima, em português e inglês.


No Responses

Deixe uma resposta

  • (will not be published)