Gestão de Energia / Eficiência Energética

Inversores de frequência são bons aliados na busca por Eficiência Energética 

Saiba Mais Inversores de frequência

Neste artigo, Edgard Franco, VP de Energia e Sustentabilidade e Misael Gois, Gestor de engenharia de aplicação da Schneider Electric, comentam o cenário da Eficiência Energética no Brasil e explicam qual a contribuição que tecnologias como as dos modernos inversores de frequência podem dar para as empresas, indústrias e consumidores.

SE: Eficiência Energética é um tema cada vez mais presente nos debates de sustentabilidade e preservação do planeta em todo o mundo. Como o Brasil se apresenta neste cenário?

Edgard: O Brasil poderia aproveitar melhor seu potencial de Eficiência Energética. Numa pesquisa sobre o assunto com 16 países, ficamos na penúltima colocação, à frente do México apenas. O compromisso brasileiro para a COP21, que é de economizar 10% do consumo até 2030, poderia ser mais ambicioso. É imperativo que se inverta a lógica de investir 10 vezes mais em geração do que em eficiência energética. Como projetos de eficiência energética são mais baratos e mais sustentáveis do que novos projetos de geração, deveriam receber mais incentivos e serem considerados prioridade.

SE: Observamos que existem vários projetos e políticas públicas em curso para incentivar a produção de energias renováveis e evitar os desperdícios na geração, transmissão e consumo de energia, passando por toda a cadeia. Mas, efetivamente, como está o nível de conhecimento e consciência das empresas, indústrias e do consumidor final com relação a esse assunto?

Edgard: Há muito incentivos para energias renováveis, mas poucos para ganhos de eficiência. Por conta da impopularidade do racionamento de 2001, há forte resistência a qualquer campanha contra o desperdício de energia no Brasil até hoje. As empresas até têm interesse e conhecimento no assunto, mas investimentos em eficiência energética concorrem com outros para aumento da produção e redução de custos. Além disso, nossas taxas de juros e a instabilidade econômica no país também contribuem para dificultar investimentos no setor.

SE: Você é um especialista em Inversores de Frequência. Esta e outras tecnologias estão sendo cada vez mais desenvolvidas para proporcionar economia de energia, automação de processos e ganhos de produtividade. Explique como isso funciona na prática:

Misael: Atualmente, 60% da energia elétrica gasta nas indústrias são provenientes de motores elétricos e no ambiente predial este valor é de 30%. Sendo que 85% destes motores são bombas e ventiladores, ou seja: uma das maiores possibilidades de economia de energia. Detalhando um pouco mais, basicamente existem dois tipos de cargas movimentadas por motores. Elas se dividem em conjugados variáveis e constantes. Focando em conjugado variável, mais precisamente em bombas e ventiladores, ao variar a rotação do motor em torno de 20% tem-se um potencial de economia de energia de até 50%. Logicamente, isso depende da aplicação. Geralmente, nestes tipos de aplicações os motores não possuem variação de velocidade e o controle da variável do sistema é feito por meio de válvulas ou dampers. Com a aplicação dos inversores, além da economia de energia, podemos obter grandes benefícios. Tais como: Aumento da vida útil dos equipamentos, diminuição de gastos com manutenção e um melhor resultado no controle do processo. Existe ainda uma infinidade de processos, máquinas e equipamentos dos quais os inversores podem ser grandes aliados. Em uma próxima oportunidade podemos abordar outras aplicações.

SE: Inversores de Frequência são acessíveis a que tipo de negócio?

Misael: O mercado de inversores de frequência vem crescendo cada vez mais. Com a Easy Line da Schneider Electric, o ATV310 contribui para os mais diversos tipos de aplicações, pois é uma equipamento de alto desempenho, custo acessível, além da simplicidade de manuseio e robustez. Graças a funções como controle PID, com o ATV310 é possível otimizar as aplicações de bombeamento a níveis de até 50%  na economia de energia elétrica. Já para aplicações onde o foco é performance, o seu controle vetorial atua de forma a ter um controle de torque e velocidade estáveis resultando em um melhor desempenho de máquinas ferramentas, esteiras, máquinas de embalagens, entre outras. Com isto podemos dizer que o ATV310 é um equipamento totalmente flexível e que se ajusta as necessidades da sua aplicação.

Conheça a Easy Line

Clique para saber mais sobre a linha econômica Easy Line

Assista ao vídeo abaixo sobre os novos inversores de frequência EasyLine, a linha ecônomica de automação e controle da Schneider Electric.

*Edgard Franco é Vice-President Energy & Sustainability Services da Schneider Electric.

Misael Gois é Bacharel em engenharia elétrica, com MBA executivo em gestão empresarial, especialização em máquinas hoisting na Alemanha, especialização em automação de processos, expert em acionamentos e servoacionamentos. 

 


No Responses

Deixe uma resposta

  • (will not be published)