Gestão de TI

5 Áreas de Investimento em TI para 2017

Para garantir ambientes seguros, eficientes e conectados, olhar com atenção para a área  de investimentos tecnológicos é fundamental para os responsáveis pela tecnologia das empresas. Também é importante para os canais de TI, pois geram diversas oportunidades para venda de soluções, produtos e serviços.

Nos últimos anos, Cloud foi o centro das atenções e discussões, mas conforme nós olhamos para um cenário futuro, conceitos como Internet das Coisas (IoT) e Edge Computing estão ganhando destaque. Ao mesmo tempo, vemos que temas que já há um bom tempo são alvo de preocupação, como segurança de rede e proteção de dados ainda são muito relevantes. Ainda mais com as ameaças cibernéticas tornando-se cada vez mais sofisticadas.

Estamos sempre monitorando as tendências de TI para que possamos apoiar melhor nossos clientes e canais em seus desafios de negócio. A Schneider mundialmente investe 5% da receita de vendas em pesquisa e desenvolvimento para estar constantemente lançando soluções e produtos que forneçam uma base sólida para o futuro tecnológico de nossos clientes.

Por isso, destacamos 5 investimentos em TI para você olhar com atenção este ano: 

1.Implemente ferramentas de segurança avançadas – A cada ano, aumentam o número e a variedade de ameaças. Em 2016 ransomware e phishing tornaram-se especialmente predominantes e a tendência é que continuem durante este ano. É importante analisar a adoção de ferramentas avançadas de proteção como inteligência de ameaças e análise de comportamento de malware com análise heurística para detectar rapidamente ameaças desconhecidas. Ferramentas de proteção são essenciais, mas atenção: investir em em novas tecnologias exige investir também no treinamento de seus usuários, na segurança de endpoints e no gerenciamento de patches – programas para atualizar ou corrigir um software. Esses itens são fundamentais.

2. Invista na continuidade de negócio – Desastres naturais e a “praga” de ransonwares ressaltam a necessidade de planos de continuidade de negócio bem definidos. Além de soluções de backup e de recuperação de desastre (BDR) baseadas em nuvem, também é necessário trabalhar em um planejamento de continuidade dos negócios.

3. Utilize a tecnologia de fluxo de trabalho – À medida que as empresas avançam com os planos de digitalização, devem revisar e ajustar os processos de fluxo de trabalho para otimizar a eficiência e produtividade. Quanto mais a empresa automatizar processos repetitivos, mais eficiente será. Vale a pena conhecer melhor os sistemas de gerenciamento de fluxo de trabalho que automatizam processos e monitoram os indicadores de SLA (Acordo de Nível de Serviço) para determinar se os KPIs (Indicadores de Desempenho) foram atingidos.
4. Gerencie Energia e Refrigeração – Sem energia, não há rede. Interrupções de energia são seriamente prejudiciais, a menos que haja alimentação de reserva disponível. A maioria das redes e data centers são suportados por sistemas UPS – fonte de alimentação ininterrupta -, que mantêm as luzes acesas e protegem os ativos digitais da organização. Energia e refrigeração gerenciadas permitem o gerenciamento e solução de problemas da infraestrutura de energia remotamente.

5. Aposte no Edge Computing – É uma tecnologia que se tornará cada vez mais relevante, uma vez que as empresas procuram equilíbrio entre o processamento de dados em tempo real para insights rápidos e análise de padrões de dados para planejamento e prognósticos. Edge computing cria estações digitais entre os data centers remotos em nuvem e a rede local.

2017 promete ser mais um ano com diversos acontecimentos na jornada digital, porém investir nestas cinco áreas de tecnologia é criar um alicerce para o desenvolvimento da empresa por vários anos.

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)