Gestão de Máquina e Processos

Como a IIoT pode carregar grande quantidade de dados para melhorar os negócios

No mundo industrial de hoje, é muito fácil gerar grandes quantidades de dados, dados de processo, dados de vendas, dados de clientes, etc. A chegada da Internet Industrial das Coisas (IIoT) leva isto até o próximo nível, potencialmente cada dispositivo em cada fábrica bem na sua cadeia de suprimentos pode gerar dados para você. A cada segundo, de cada dispositivo em cada parâmetro sendo monitorado – pense quantos dados poderiam potencialmente ser.

Portanto, você está gerando todos esses dados. E pensa que poderiam ser um pouco úteis, portanto você quer acessá-los. Mas, para fazer isso, precisa abrir um chamado na equipe de TI, precisa ter as permissões certas, precisa de alguém que conheça o layout dos dados para que você possa encontrar o que precisa no meio da confusão.

Mas esta postagem não trata realmente dos dados que se acumulam e não são usados. Trata das pessoas que estão imaginando maneiras úteis de usar os dados em aplicações reais e que estão procurando maneiras de democratizar o uso de dados mediante relatórios e analítica inteligente. No meu último blog “A promessa da Internet Industrial das Cosias”, falei sobre as oportunidades de negócios criadas pela IIoT, e este blog é uma extensão dele. A próxima revolução industrial, provavelmente, será vencida pelos solucionadores de problemas, as pessoas que executam maneiras engenhosamente simples de fazer coisas úteis com os dados.

Melhora da qualidade do leite mediante transmissão de dados de baixo custo

Pense na cadeia de suprimentos de laticínios em um país em desenvolvimento – ilustrada para você abaixo.

Qualquer comprometimento na qualidade do leite em qualquer um dos passos acima contaminará lotes inteiros de leite quando forem misturados em conjunto. A deterioração vem de más condições de armazenamento, temperatura excessiva, vestígios de antibióticos e adulteração com água.

Agora pense como a cadeia de suprimentos se complica quando consideramos a quantidade de fazendeiros que fornecem, a quantidade de agentes que transportam e a quantidade de caminhões que entregam o leite ao laticínio e depois a quantidade de caminhões que entregam leite engarrafado para os supermercados. Em cada estágio existe a possibilidade de que o leite se estrague devido a fatores como armazenamento na fazenda, veículos de transporte com refrigeração deficiente, resfriadores a granel de leite em locais remotos, acessos através de estradas de baixa qualidade, leite de baixa qualidade não descoberta até ser adicionado ao leite bom, e assim por diante.

Para reduzir o desperdiço de leite e manter a qualidade, variáveis precisam ser medidas em cada ponto como temperatura, acidez, níveis e assim por diante, inclusive durante o transporte. Isso gera uma grande quantidade de informações. Como você aproveitaria para fazer melhoras práticas a uma cadeia de suprimentos altamente sensível?
Lembre-se de que estamos em um país em desenvolvimento, portanto neste caso não consideramos a ostentosa tecnologia de ponta, mas em vez disso qual seria a solução técnica que se adaptaria melhor à situação local. Neste caso, a resposta foi: os celulares Android.

Hoje há mais celulares no mundo do que pessoas. Eles são a interface primária com a internet para muitos no mundo em desenvolvimento. E isso significa que na nossa cadeia de suprimentos de leite, cada motorista de caminhão realmente tem uma IHM no seu bolso. Eles estão realmente levando um dispositivo que pode transmitir dados e localizá-los na grade de entrega. Já disse antes que não se trata de tecnologia, mas neste caso, a solução é uma inovação que vale a pena mencionar – fazer tudo funcionar através do celular omnipresente. Não só pode localizá-los, não só pode enviar dados, mas pode receber mensagens de um coordenador (se necessário, mensagens para voltar e jogar fora o leite porque está deteriorado).

Uma solução que combina o uso de dispositivos Android baratos com uma sofisticada interface nas nuvens na cadeia de suprimentos de laticínios significa que você pode rastrear cada lote de leite. Pode rastrear cada dispositivo de refrigeração a granel que contenha leite. Estas informações são alimentadas em uma base de dados de rastreamento muito sofisticada que um laticínio pode acessar, eles podem literalmente olhar um mapa e ver a localização e a condição de cada caminhão, podem ver quaisquer alarmes que ocorreram e tomar decisões em tempo real. E dessa forma, a grande quantidade de dados sendo gerada agora é filtrada de maneira que possa ser útil imediatamente.

Um modelo de negócios que melhora a vida dos motoristas de caminhão.

Um dos aspectos mais interessantes disto é a inovação do modelo de negócios. Motoristas de caminhões de leite podem fazer pagamentos na tecnologia de rastreamento instalada em seu veículo, com base nas entregas bem sucedidas para reduzir os custos antecipados de compra do seu equipamento. Isto contraria o desafio nos países em desenvolvimento ao investimento antecipado em despesas de capital. Por definição, o aplicativo rastreia a localização e a utilização dos equipamentos fazendo um modelo “por uso” fácil de aplicar; você sabe onde está tudo; sabe o que aconteceu; tem os dados e pode cobrar ou pagar de acordo.

É aqui onde a IIoT deixa de ser um conceito abstrato e começa a ser útil para solucionar problemas, neste caso, zero capacidade de despesas de capital para motoristas de caminhão em países em desenvolvimento onde é requerida melhor integridade da cadeia de suprimentos e melhor controle de qualidade, do produto do consumidor final, o leite.

A extensão dos serviços de dados seguros em toda a cadeia de suprimentos de indústrias com itens perecíveis é ilimitada, pensem nos produtos farmacêuticos além de nosso exemplo de laticínios. Também é aplicável em locais onde há uma grande infraestrutura rodoviária para o transporte, mas onde essa infraestrutura pode ser de certo modo não confiável.

Deixe uma resposta

  • (não será publicado)